Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

QUEM ESPERA DESESPERA (Parte VI)

Outubro 16, 2013

Sem voltar atrás...

E quando pensávamos que o tormento tinha chegado ao fim...eis que surge mais um grande obstáculo...o que trancrevo abaixo, é parte da história da minha e da vida do Super "J". Custa-me ver o babe exposto desta forma, mas já não existem mãos suficientes para nos tapar a boca! Justiça seja feita!

"Ti Amo...hoje e sempre!"

 

 

 

"O Comando-geral da GNR deverá recusar apoio judiciário ao militar da instituição que, em outubro de 2010, matou um ladrão de cobre a tiro numa perseguição, em Porto de Mós, por "falta de enquadramento legal". Isto depois de o guarda ter pedido apoio para o pagamento de custas do processo, que rondam os seis mil euros.

"Não se justifica a concessão de apoio judiciário por estarmos perante uma violação grosseira dos deveres funcionais praticada pelo requerente", refere a decisão, que sugere ao militar o pagamento das custas a prestações.

A decisão da GNR é criticada pelos dirigentes das principais associações sindicais, que, no entanto, não ficaram surpreendidos. "É um procedimento normal, mas está errado, pois devia ser a instituição a disponibilizar o gabinete jurídico", disse ao CM César Nogueira, da Associação dos Profissionais da Guarda. Já José Alho, da Associação Socioprofissional Independente da Guarda, explicou que "infelizmente" a GNR "não costuma pagar. É uma tristeza, os militares ficam sem proteção".

A morte do assaltante valeu ao guarda José Pinto a condenação a um ano de cadeia, suspensa por igual período, por homicídio por negligência, no Tribunal de Porto de Mós."

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/militar-da-gnr-que-matou-ladrao-fica-sem-apoio

 

1 comentário

Comentar post

Contagem

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D