Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

PÁTRIA MINHA AMADA

Setembro 13, 2013

Sem voltar atrás...

Este texto chegou às minhas mãos via Email...conheço o meio, o espirito de inquietação, as frustrações e os problemas reais que se vive neste preciso momento. Não é novidade que represento uma instituição secular, que estou inserida numa cadeia de comando e que é necessário respeitar as hierarquias. O que é novidade, até mesmo para mim, é que começo a sentir-me deslocada e descolada a tudo o que um dia foi tido por mim como real...a missão, a postura, o respeito...enfim, aqui vos deixo algumas frases do célebre Email, que de tão longo, é-me de todo impossível publicá-lo na integra. Percam um bocadinho de tempo e leiam...vale a pena!

 

 

"Sem fazer comentários, sem divulgar a fonte de informação...

 

O “Sentimento” e o “pulsar” da Sociedade deverá ser “preocupação” das FA´s e das FS de qualquer País, entidade “tida” como garantia da “Soberania Nacional”(...)

(...)não necessitamos de “associações”, “sindicatos” ou outras merdas  (linguagem de “caserna”)  para “defender” militares no activo, reserva ou reforma... e garantir a eficácia e eficiência dos vários ramos...e assim a soberania nacional! (...)

 

(...)necessitamos de oficiais, sargentos e praças que sirvam! E que dentro da hierarquia de comando, “cada macaco esteja no seu galho!” (...)

 

(...)só uma questão, companheiros de “armas” que “juraram defender a pátria com o sacrifício da própria vida”! (isto não significa só “morte”...significa também “vida pessoal e familiar”(...)

(...)militar, não é, nem nunca foi, funcionário público! É, sim, da República Portuguesa!(...)

(...)todos aqueles que nos chefiaram nos últimos anos demonstraram uma verdadeira irresponsabilidade e falta de verticalidade perante o poder politico (são os célebres ciclistas de que o Guilherme falava), tendo o seu comportamento perante as difíceis situações que lhes foram apresentadas, tendendo sempre para que a coluna se curvasse perante a submissão e subserviência(...)

(...)na sua postura normal, apenas olham para as respectivas barrigas, em que apesar de o salário ser bastante inferior aos restantes dirigentes da função pública, contam com as despesas de representação, que recebem e não gastam no que deviam pois foi uma forma encapotada de lhes aumentar o vencimento, bem assim como as mordomias que seriam inteiramente merecidas, caso se comportassem como verdadeiros chefes militares(...)"

 

Contagem

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D