Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

A fogueira da vaidade!

Agosto 22, 2012

Sem voltar atrás...

 

"Ó glória de mandar! Ó vã cobiça
Desta vaidade, a quem chamamos Fama!
Ó fraudulento gosto, que se atiça
C'uma aura popular, que honra se chama!"


(Os Lusíadas – Luís de Camões)

 

Dentro duma organização, conviver com a “fogueira das vaidades” não é tarefa fácil. Em diversos organismos, desde os pequenos aos grandes, muitos convivem com pessoas que apesar de competentes, são extremamente vaidosas. Pior, não sabem administrar a vaidade.

 

Porém, dentro das empresas (neste caso uma grande instituição) as disputas rompem o limite do espelho e ganham as “raias da loucura”, a busca insana pela “liderança”. Quem manda mais, quem pode mais, quem é o centro das atenções e por aí fora. O verdadeiro líder, porém, não se envaidece da posição que ocupa, pelo contrário, estimula a divisão de “poder” e concede aos seus subordinados a liberdade para agir sem medo, assumindo riscos e responsabilidades.

 

Uma infinidade de falhas na comunicação acontece justamente porque os que ostentam a vaidade de “mandar,” vivem num ambiente onde há “estrelas demais para plateia de menos”. Pior que conviver com grupos vaidosos ou “líderes narcistas”, é condicionar o resultado das chefias e a postura com que se cativam os subordinados. Para muitos, pouco importa o desempenho da instituição, ou de quem a faz andar para a frente, o importante é ele ser respeitado (seja a que custo for), e que lhe seja reconhecida a “autoridade”.

 

O fato é que cada vez mais as pessoas perseguem posições de liderança, nem sempre pelo desafio ou pelo aumento da remuneração, muitas pessoas almejam a posição de liderança para simplesmente satisfazer uma necessidade básica que já existe desde o inicio dos tempos: A Vaidade. Exato! Aquela vontade de poder mandar nas pessoas, de fazer com que elas façam aquilo que eles querem e precisam. Até aí tudo certo, todos temos vaidade em determinado grau, e como seres humanos, queremos melhorar, ver as nossas carreiras prosperar e o dinheiro no banco aumentar. Assumir uma posição de liderança não é o problema, o problema é que as pessoas precisam de se preparar para isso. Do meu ponto de vista, é  preciso desmistificar o conceito de líder. Ninguém precisa de um cargo pomposo pra ser líder, todos o podemos ser dentro das nossas atividades e competências. Chega de puxar dos “galões” para assumir a posição no trabalho, que em casa parece estar esquecida!

 

Contagem

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D