Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

O DRAMA DA INFERTILIDADE

Julho 05, 2013

Sem voltar atrás...

 

 

Uma casa, um carro, uma carreira, um marido ou uma mulher e 2 filhos...se vocês optarem por viver de forma convencional, provavelmente vão passar os dias “à procura” de todos os itens que mencionei atrás. A maioria deles está sob o nosso controle. Se quiserem um carro ou uma casa, economizam e compram, ou pedem o dinheiro emprestado a uma instituição bancária. Se quiserem ser um profissional bem-sucedido, estudam, aplicam-se, preparam-se e enfrentam o cruel mercado de trabalho.

Mas se vocês desejam ter filhos, o que é que acontece se o vosso corpo não responder a uma gravidez com sucesso? A infertilidade é algo sobre o qual não falamos muito. Assim, para concretizar o sonho de ter filhos é preciso romper a barreira do silêncio. O estigma relacionado à infertilidade impede-nos de discutir o assunto de forma adequada.

Em relação à infertilidade, ainda não chegamos ao ponto em que as pessoas estão prontas para se abrir. Até mesmo a sociedade normazita a infertilidade, não esperem ver pessoas a correr e a apregoar aos 7 ventos: “Eu sou infértil!”. Regra geral, o tema é discutido dentro de 4 paredes e por entre as consultas no serviço de infertilidade das clínicas ou hospitais públicos. Mais do que isso, é quase um tormento a abordagem do assunto. No trabalho, aquando das consultas, pede-se uma justificação de consulta de ginecologia e não de infertilidade...entre amigos quando ouvimos a pergunta “Quando é que têm um bebé?” a resposta normalmente é que estamos a tratar disso!

É urgente que as mentalidades se abram, não só para quem vive o drama da infertilidade, mas principalmente para aqueles que estão mais próximos dos casais com esse problema. Ter filhos nos dias que correm, é uma opção, e o que eu gostava mesmo, é que a maioria das meninas/mulheres que optam pela Interrupção Voluntária da Gravidez (não utilizo o sinónimo mais conhecido porque me parte o coração) tivessem apenas uma pontinha da “dor” que nós, mulheres com problemas de infertilidade, sentimos a cada mês em que o nosso corpo nos volta a dizer: “Não...ainda não foi desta”!

What´s a woman...

Julho 05, 2013

Sem voltar atrás...

"What´s a woman when a man

Don´t stand by her side?

What´s a woman when a man

Have secrets to hide?

 

She´ll be weak

She´ll be strong

Struggle hard

For so long

 

What´s a woman when a man

(What´s a man without a woman?)

Don´t go by the rule?

What´s a woman when a man

(What´s a man without a woman?)

Makes her feel like a fool?

 

When right

Turns to wrong

She will try

To hold on to the ghosts of the past

When love was to last

Dreams from the past

Faded so fast

 

What´s a woman when a man

(What´s a man without a woman?)

Don´t go by the rule?

What´s a woman when a man

(What´s a man without a woman?)

Makes her feel like a fool?

 

When right

Turns to wrong

She will try

To hold on to the ghosts of the past

When love was to last

Dreams from the past

Faded so fast"


(Vaya Con Dios)

 



SEXO...faz bem à saúde e eu gosto! Gosto muito!

Julho 02, 2013

Sem voltar atrás...

Este texto poderia eventualmente ter sido escrito aqui pela babe (visto que a minha cabeça volta e meia, bate no tema), mas não foi, e como não quero ser acusada de plágio, nem a minha ideia é tirar o mérito a ninguém, aqui fica o blog de onde o "saquei". Tá bem escrito e só diz verdades! {#emotions_dlg.sarcastic}

 

Não gira tudo em torno do sexo? Queres enganar quem?

 

"Ninguém consegue ceder à tentação? O sexo é o elemento mais forte? Parece que sim. Duas pessoas apaixonadas não conseguem deixar para amanhã o que o corpo quer fazer hoje. Exemplo: alguns elementos dos reality shows. Fechados, sem sexo durante algumas semanas, não resistem. No dia-a-dia, longe das câmaras acontece o mesmo. Perante uma escolha, corpo a queimar, é evidente que a opção é o sexo. Seja dentro ou fora de quatro paredes. Nem quero imaginar a ginástica que uma relação à distância tem de fazer. Ainda dizem que o sexo não é o mais importante numa relação. Não é, não sei se não é. Pensem comigo. Está na natureza humana, como uma prioridade, uma necessidade. Não gira tudo em torno do sexo? Queres enganar quem? Podes fingir que o amor, a confiança, a cumplicidade é o mais importante. Mas não é o sexo também uma consequência de tudo o resto? Sexo não devia ser visto como uma tarefa doméstica. Devia ser encarado como algo bom, especialmente para nós. Sinto pena de quem não vê benefícios no sexo para si mesmo. Sinto pena de quem só vê o sexo como um “pequeno favor” para o seu parceiro. Não desculpa traições. A racionalidade foi dada para nos distinguir dos animais. Temos também várias formas de comunicação. Quanto ao entendimento, depende de cada um."

 

http://maufeitio3.blogs.sapo.pt/657242.html

Pág. 2/2

Contagem

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub