Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

Corte e costura...

Vivo no presente, o passado está lá atrás, e é lá que pretendo que ele permaneça...o futuro virá e aqui estou eu de braços bem abertos e com um largo sorriso no rosto, ansiosamente à espera de o receber!

Inocente crueldade...ou não!

Abril 19, 2012

Sem voltar atrás...

É difícil…é doloroso…é penoso…é um sem fim de emoções que me atormentam e me deixam numa encruzilhada!

Que os filhos nascem sem manual de instruções, isso é um dado adquirido, mas daí a saber o que fazer em determinadas situações…ahhhh isso é um outro assunto para o qual eu preciso de ajuda urgente! Não existem fórmulas secretas para educar os filhos, isso eu sei, assim como também sei que não preciso que eduquem a milha filha por mim, esse é um papel e uma responsabilidade minha, mas aconselhamento e orientação são coisas que neste momento me seriam bastante úteis!

A pequena “M” tem 5 anos, feitos à 1 mês, e consegue ter a capacidade de me amachucar como ninguém, arrisco mesmo a dizer que ela tem um lado cruel para comigo, que arrasa por completo o mais profundo de mim! Isto é normal? É comum? Eu estou divorciada do pai dela à sensivelmente 3 anos e uns meses, ela não tem memórias do pai e da mãe juntos, tem plena noção que os pais não vivem juntos e até aqui, nada de extraordinário! A grande questão passa pelo facto de ela não ser contrariada pelo pai…o pai não ralha, o pai não impõe regras, não estabelece metas nem limites, o pai faz todas as vontades (no pouco tempo que passa com ela), e eu sinto que estou sozinha…que sou eu a única a dizer NÃO, a contrariar, a ralhar, a tentar que ela compreenda desde já, que o dinheiro é curto e que não consigo nem posso ceder a todos os seus caprichos! Terá ela com 5 anos noção do impacto das suas próprias palavras? Terá ela ontem, tido noção do quanto me magoou e o quanto foi injusta? Frases como “o meu pai não me faz isso (ralhar) ”,  “o meu pai dá-me tudo e tu não me dás nada”, “o meu quarto na casa do pai é mais bonito do que este, e eu gosto mais do outro quarto”, ou então… “eu quero ir morar com o meu pai”! {#emotions_dlg.unheart} Deveria eu ter tido a capacidade de simplesmente ignorar? Talvez…só que eu não sou perfeita e não consegui…o tom de voz elevou-se e as lágrimas caíram-me pelo rosto! Senti-me pequenina como uma formiga e dei comigo a pensar se estaria eu a fazer algo errado! Apetece-me castiga-la…mas vistas bem as coisas, ela apenas expressou aquilo que sentia, ou então não! Terá ela feito e dito tudo aquilo com o propósito de me magoar? Será possível que a sua crueldade chegue a esse extremo? O que mais temo, é que se agora ela me faz isto e eu não sei lidar nem gerir as minhas próprias emoções, como será daqui a uns anos? A minha consciência está tranquila e há uma coisa da qual me posso orgulhar, não lhe dou tudo o que ela quer, mas dou-lhe tudo o que ela precisa! Quanto à imagem que ela tem do pai, por vezes tenho vontade de lhe dizer que as coisas não são bem assim, mas não quero ser eu a assumir esse papel, desejo que seja ela, através do tempo, a ver a realidade em que o pai a mantém!

Se um dia eu for aos olhos dela, a má, a castradora e a insensível…é porque afinal de contas, talvez eu não tenha feito um bom trabalho...ou então não!

Quem disse que as musicas não têm sabor?

Abril 18, 2012

Sem voltar atrás...

“Anda comigo ver os Aviões
Levantar voo,
A rasgar as nuvens,
Rasgar o céu.

Anda comigo ao porto de Leixões
Ver os navios
A levantar ferro,
Rasgar o mar.

Um dia eu ganho a lotaria,
Ou faço uma magia,
Mas que eu morra aqui.
Mulher tu sabes o quanto eu te amo,
O quanto eu gosto de ti.
E que eu morra aqui
Se um dia que não te levo à América
Nem que eu leve a América até ti.

Anda comigo ver os automóveis,
A Avenina,
A Rasgar as curvas,
Queimar pneus.

Um dia vamos ver os foguetões levantar voo,
A rasgar as nuves,
Rasgar o céu.

Um dia eu ganho o totobola,
Ou pego na pistola,
Mas que eu morra aqui.
Mulher tu sabes o quanto eu te amo,
O quanto eu gosto de ti.
E que eu morra aqui
Se um dia eu não te levo à lua
Nem que eu roube a lua só pra ti.

Um dia eu ganho o totobola,
Ou pego na pistola,
Mas que eu morra aqui.
Mulher tu sabes o quanto eu te amo,
O quanto eu gosto de ti.
E que eu morra aqui
Se um dia que não te levo à América
Nem que eu leve a América até ti.”

 

(Azeitonas - Anda comigo ver os aviões.)

Minha coisa boa...

Abril 18, 2012

Sem voltar atrás...

Conversa entre mim e a pequena "M", ontem ao chegar a casa:

 

M: "Mãe, hoje estivémos a fazer a prenda para o dia da mãe..."

Eu: "Foi filha? Que bom..."

M: "Sim...é um coração!"

Eu: "Oh filha, então mas isso não é surpresa?"

M: "Pois é...(após uma breve reflexão) olha, então esquece e pergunta-me o que vai ser o presente..."

Eu: (sem conseguir deixar de sorrir) "Então e o que estás a fazer na escola para o dia da mãe?"

M: "Ahhh mãe...isso é surpresa!"

 

E pronto, beijos, abraços e sorrisos após esta curta mas ternurenta conversa!

THE ONE...

Abril 18, 2012

Sem voltar atrás...

Pssssst...pssssssssssst...babe...baaaaaaaaabe...mor...moooooooooor...

É este, só para o caso de entrares em confusão na hora de o comprares...o meu já terminou e para os meus anos ainda falta 5 mesinhos!

Vá lá babe...andar sem o meu perfume é quase o mesmo que andar despida!

Que me dizem?

Abril 16, 2012

Sem voltar atrás...

A Super Amiga "C" casa em Agosto e tropecei neste "modelito" algures na Web...gostei, atrevo-me mesmo a dizer que é os olhos da minha cara! Como não tenho "guito", "arame" para o comprar, acho que vou mandá-lo fazer para ir toda boneca...ihihihihihihi Estou p'ra aqui virada hoje, fazer o quê?{#emotions_dlg.blink}

CHUVA...

Abril 13, 2012

Sem voltar atrás...

                

 

 

                  

As coisas vulgares que há na vida

Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir...


Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir...

 

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente
e aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer ...

 

São emoções que dão vida
à saudade que trago
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder...

A chuva molhava-me o rosto
Gelado e cansado
As ruas que a cidade tinha
Já eu percorrera ...

Ai... meu choro de moça perdida
gritava à cidade
que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera...

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade
E eis que ela bate no vidro
Trazendo a saudade...

 

(Mariza - Chuva)

 




É p'ra quem pode!

Abril 12, 2012

Sem voltar atrás...

 

Relacionamentos à distância não é para quem quer…é para quem pode! Só que existe um preço a pagar, e que muitas vezes não nos damos conta do seu preço! A saudade, essa filha da mãe, é dura e castiga. Mas Amor é Amor e ponto final, seja em que lugar for e seja a que distância for, assim como o respeito pelo relacionamento e pela outra pessoa, não faz sentido fazer da distância um pretexto para não dar continuidade a uma relação, se as pessoas não querem estar juntas nem têm vontade de construir algo juntos, então chutem tudo para o ar, mas não façam da distância uma justificação.

Todos os relacionamentos que tive, foram com pessoas que viviam bem perto de mim, se deram certo? Por um período de tempo sim, mas depois terminaram, por um motivo ou por outro as coisas simplesmente tiveram um fim…e agora aqui estou eu a viver à sensivelmente 4 meses uma relação à distância! Pronto ok, os períodos de ausência nunca são muito grandes, mas não deixamos de passar quinzenas sem nos vermos, o que para mim é classificado como a quinzena do tormento! Eu e o Super “J” somos “farinha do mesmo saco”, e talvez por termos as mesmas necessidades e carências, é como se agente conseguisse comunicar através do silêncio. Aos poucos vou tendo a necessidade de passar mais tempo ao seu lado, e já se ponderou a possibilidade de ser eu a mudar-me com a pequena “M”de malas e bagagens para Leiria…só que existem uma série de obstáculos (ultrapassáveis por sinal), que tornariam mais difícil a nossa mudança para lá…assim sendo resta-nos a segunda alternativa, é ser o Super “J” a mudar-se para Lisboa! Pois é…que tudo fosse assim tão simples…essa mudança implicaria alterações ao nível das funções desempenhadas pelo Super “J” no seu trabalho…deixaria de fazer aquilo de que gosta e que demorou 9 anos a conseguir, para passar a fazer algo que não lhe daria satisfação pessoal! A vida é feita de sacrifícios, e esse, seria um sacrifício demasiado pesado para ele…eu sei disso e ele também sabe…não tenho coragem de lhe pedir que ele largue tudo o que tem em Leiria para vir para Lisboa, mas reconheço que essa seria a melhor alternativa…enfim, quero acreditar que um dia as coisas mudem e que finalmente possamos estar juntos!

 

“Ninguém disse que a vida ia ser fácil…apenas que iria valer a pena!”

Ela paira no ar...

Abril 11, 2012

Sem voltar atrás...

"Tenho uma coisa em mim que se chama intuição! Ela belisca, depois aperta...depois bate à porta...e ela nunca bate à toa!"

Sim...ela paira no ar, e embora não queira dedicar muito do meu tempo livre a este tema, confesso que me sinto assaltada por um misto de "não sei o quê"! Já sentiram isto? Já se sentiram assim? Eu já...e regra geral, este tipo de intuições nunca trazem nada de bom! Não consigo identificar de onde vem, nem o que me está a querer dizer, o que sei (já anteriormente fiz referência a isto), é que a minha intuição tem sido ao longo da vida, a mais fiel das aliadas, e que quando ela surge, é porque algo vem a caminho! Ando a dormir mal, a comer ainda pior e a fumar o dobro do que é habitual...ahhhh como eu conheço tão bem estes sintomas...mesmo não querendo dar importância, não consegui deixar de escrever sobre isto. A voçês minha amigas virtuais, faço a promessa de contar tudo o que está para chegar!

À beira de um ataque de nervos!

Abril 10, 2012

Sem voltar atrás...

 

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII !!! Cum catano...tou que tou...farta de papéis até aos tomates (se os tivésse), farta de desenrrascar as merdas, farta de tapar um buraco e logo de seguida abrir outro...porque é que eu não consigo ser como os demais e simplesmente deixar andar? Era tão mais fácil, só que eu não consigo, por algum erro genético, ou por ser uma característica da minha personalidade...eu não consigo ser assim! No final quem é que se encrenca com tudo isto? Aqui a "je"...resta-me acreditar que melhores dias virão, mas de uma coisa eu sei, não me faço velha neste local...ou enlouqueço ou mais dia menos dia ponho-me a andar! Assim não dá!

O melhor do mundo é...

Abril 02, 2012

Sem voltar atrás...

 

Ai ai ai que se me acabaram as férias (por agora), e só me apetece largar este monte de papéis e voltar para o “lar doce lar”, onde me espera o Super “J” (muito provavelmente metido na cama a dormir, ou não)! Estas foram as primeiras férias que fizemos juntos, e souberam-me pela vida, foi também a primeira vez que eu, a pequena “M” e o Super “J” passámos mais do que 2 ou 3 dias juntos, e posso dar-vos como dado adquirido…quero passar o resto da minha vida assim…lado a lado com eles! Fui conhecer os Super Sogros, pessoas simples, humildes, puras e receberam-me a mim e à pequena “M”, como se nos conhecessem à muito! Senti-me em casa e isso deu-me uma tranquilidade indescritível.

Sabem o que vos digo? Não sei se é da Paixão, ou se é deste estado de encantamento, o que eu sei é que quanto mais tempo passo com o Super “J”, mais tempo quero passar…quanto mais lido com ele e quanto mais o conheço, mais o admiro…quanto mais assisto às manifestações de carinho trocadas entre ele e a pequena “M”, mais tenho a certeza que existe ali, algo inexplicável, e à medida que a personalidade dele fica mais exposta, mais o respeito, e mais certeza tenho deste Amor…

O babe é um doce, e se eu achava que os imensos carinhos que ele me dava (quando nos víamos de 15 em 15 dias), eram fruto da saudade e da distância, pude comprovar nestas férias que o babe é assim mesmo…carinhoso, beijoqueiro, ternurento…e eu…ahhhhhhhhhh…eu simplesmente ADORO que ele seja assim! A pequena “M” não o rejeitou desta vez, tiveram um amuo ou outro, mas nada que não fosse facilmente ultrapassável!

 

“O melhor do mundo é tudo aquilo que sinto de bom quando estou ao teu lado e ao lado da pequena “M”…porque vocês 2 são tudo para mim! As férias terminaram sim, mas em contrapartida aumentou o desejo de estar junto a ti babe…ti amo…muito!”

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub