Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2014

Eu e o mundo...

Se não puder escrever e falar sobre o que penso, sobre o que sinto, sobre a vida, sobre as pessoas, sobre este mundo retorcido, cortem-me as mãos e, por via das dúvidas, cosam-me a boca também. De outra forma, não vou calar-me!

 

 

Eu não sou sábia, não sou não senhor, sou é demasiado expressiva, o que por vezes, pode revelar-se uma catástrofe.
Por mais que me esforce (e acreditem que o faço muitas vezes), não consigo camuflar a minha felicidade ou o meu desagrado. Por outro lado, não quero mascarar as minhas emoções porque de nada me serviria, e muito honestamente, não tenho lá muito jeito para a hipocrisia.
Há um motivo para cada emoção. Há fundamento. Há sempre um porquê por detrás de cada reação. São o espelho da minha genuinidade, e não vou esconder-me do meu próprio reflexo.
Talvez aqui a rapariga que se julga muito esperta, vivesse mais anos se conseguisse manter a apatia e a inércia a cada acontecimento, não me desgastava tanto, não me preocupava tanto, não sofreria tanto. Estaria a evitar o stress provocado por forçar cada fibra do meu corpo a reprimir aquilo que me é natural...só que isso não me é possível fazer...lamento!
Por que raio hei-de eu sorrir aparvalhada, quando o assunto me parece absolutamente escabroso? E por que razão haverei de franzir o sobrolho perante o ridículo que inspira a gargalhada? Não faz sentido, pode ser útil, por evitar conflitos ou discórdias, mas o que seria da vida sem um bom debate de ideias ou de ideais?
Devemos ser corretos e coerentes com os outros, mas sobretudo, connosco mesmos.
Não disponho dessa apregoada virtude que é o saber quando devo ficar calada, pensei que chegaria a mim com o correr da idade, com o conhecimento e com a experiência. Torna-se claro todos os dias que isso nunca vai acontecer.
Essa história de eu ter de adaptar-me ao mundo, não entra na minha cabeça.
Nada é mais importante do que a minha consciência, o meu sentido de justiça, o meu bem estar a todos os níveis, só que nem sempre consigo encontrar esse estado!
Quanto ao resto, são detalhes.
E essa história do mundo...a verdade é que o mundo tem muito mais a perder ao não reconhecer-me, do que eu teria a ganhar se me adaptasse! {#emotions_dlg.blink}

publicado por Sem voltar atrás... às 14:50

link do post | Falem... | favorito
|
1 comentário:
De luadoceu a 11 de Fevereiro de 2014 às 15:09
Falaste p mim
Obrigada

Comentar post

.Eu vivo... Sinceramente eu vivo! Quem sou eu? Bem, isso já é pedir demais...

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Portas abertas...

. Vidas em suspenso...

. Manuel de sobrevivência p...

. Francamente cansada...

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. Em contagem decrescente.....

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. FILHOS DA MADRUGADA

. Momento zen do dia...

.Sinais do tempo...

. Junho 2017

. Maio 2017

. Janeiro 2017

. Abril 2016

. Fevereiro 2015

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

.Contagem