Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

Tenho um gato preto e adoro!

Nada se compara ao que é ter um gato...apesar das traquinices, todo o carinho que ele nos dá compensa em grande escala! Se eu poderia viver sem o meu Zippy? Podia...mas não era a mesma coisa!

 

 

 

 

 

 

 

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 12:04

link do post | Falem... | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013

Nota mental

(...) não desperdiçar tanto tempo e energia a pensar no que escrever no blog! {#emotions_dlg.tired}

 

 

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 14:40

link do post | Falem... | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2013

DL 01/2013 - HOMEM MAIS SORTUDO DO MUNDO

DIPLOMA 01/2013  - “Homem mais sortudo do mundo”:


Face aos acontecimentos do nosso relacionamento, venho por meio deste, na qualidade de sua mulher, retrata-lo formalmente, de todos os termos até então empregues à sua pessoa e expondo abaixo os porquês de se poder considerar como acima o descrevo.

 

 

A)   DA INICIAL INTENÇÃO DE VOSSA SENHORIA:

 

1.1. CONSIDERANDO QUE nos conhecemos através duma rede social e que nem foi precisa muita conversa para apurar uma série de itens em comum.


1.2. CONSIDERANDO a sua conversa, que respeitou na íntegra o meu discurso inicial de: “nada de conversa de esgoto”.


1.3. CONSIDERANDO a forma como vossa senhoria tentou terminar a conversa naquela noite, que me induziu a crer que logo estaríamos a explorar os nossos corpos, em incessante e incansável atividade sexual.


B)  DOS BENEFÍCIOS EXPERIMENTADOS:



2.1. CONSIDERANDO QUE nos encontrámos numa rua da cidade de Lisboa, junto a um vidrão e que demos o mais longo abraço e beijo do século.


2.2. CONSIDERANDO QUE vivenciamos nesse momento a magia da Paixão, e que todo o trajeto até à margem sul, foi interrompido (à paragem a cada semáforo vermelho) através dos nossos beijos e olhares maliciosos.


2.3. CONSIDERANDO QUE se passaram 10 longos meses em idas e vindas constantes entre Lisboa/Leiria e vice-versa, a fazer projetos e a delinear estratégias.


C) DAS RAZÕES DE SER DO PRESENTE:



3.1. CONSIDERANDO AINDA QUE até a presente data, e após o início (em Novembro do ano transato) de vida em comum, ambas as partes não apresentarem qualquer reclamação digna de maior registo.


3.2. CONSIDERANDO QUE Vossa Senhoria todas as noites cumpre com o aquecimento de pés necessário e que foi indicado inicialmente como uma necessidade básica por parte da minha pessoa.

DECIDO SOBRE O NOSSO RELACIONAMENTO O SEGUINTE:

4.1. Que continue a ser dado cumprimento ao referido em 3.2 da alínea C) do presente diploma, não fazendo referência a outras necessidades básicas, em virtude de serem tal como se indica...BÁSICAS.

4.2. Que as tarefas domésticas continuem a ser partilhadas para que não haja prejuízo para as partes e ficar assim salvaguardada a habitabilidade do imóvel.

4.3. Que o referido em 2.2 da alínea B) do presente, sejam uma constante e que não esmoreçam com o passar do tempo.


Seja Vossa Senhoria considerado o “Homem mais sortudo do mundo”(por me ter como sua mulher), e que continue a fazer jus ao acima referido.

Sem mais de momento, dou assim por encerrado o presente diploma, nada mais havendo a dizer por ora, salvo o dever de me fazer feliz pelo resto da minha vida. Publique-se.

 

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 12:44

link do post | Falem... | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2013

PORQUE O AMOR É LINDO...

Até eles concordam comigo! {#emotions_dlg.blink}

 

 

 

 

 

 

 

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 10:31

link do post | Falem... | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

Super Pai...hoje é o dia!

Poderiam estas palavras ter sido escritas por ti meu querido PAI...revi-te e revi-me em cada parágrafo! Que este teu dia seja passado com muita alegria...e logo à noite estaremos juntos a celebrar o teu 74º aniversário...sempre juntos!

 

 

"O dia em que este velhote já não for o mesmo, tem paciência e compreende-me...

Quando eu entornar comida na minha roupa e me esquecer como atar os meus sapatos, tem paciência comigo e lembra-te das horas que passei a ensinar-te a fazer as mesmas coisas.
Se quando conversares comigo, eu repetir as mesmas palavras e souberes como vai terminar a história, não me interrompas e ouve-me. Quando eras pequena, para que dormisses, tive que contar-te milhares de vezes a mesma história até que fechasses os olhinhos.
Não me reproves quando não queira tomar banho, não me chames a atenção por isso, não me envergonhes na frente dos outros. Lembra-te dos momentos em que te persegui e os mil pretextos que tive que inventar para tornar mais agradável o teu banho.
Quando me vires inútil e ignorante na frente de todas as coisas tecnológicas que já não poderei entender, suplico-te que me dês todo o tempo que seja necessário para não me sentir magoado com o teu sorriso sarcástico. Lembra-te que fui eu quem te ensinou tantas coisas....a comer, a vestires-te e como enfrentares a vida tão bem com tu o fazes, tudo isso é produto do meu esforço e perseverança.
Se alguma vez já não quiser comer, não insistas comigo filha. Lembra-te das vezes em que a mãe insistia para que tu não deixasses comida no prato, e eu, sem que a mãe percebesse, te tirava alguma do prato para que ela não ralhasse contigo.

Quando as minhas pernas falharem por estarem cansadas para andar, dá-me a tua mão terna para me apoiar, como eu o fiz quando tu começaste a andar com as tuas fracas perninhas.
Por último, se algum dia me ouvires dizer que já não quero viver e só quero morrer, não fiques aborrecida nem faças aquele teu ar de frete. Um dia irás entender que isto não tem a ver com o teu carinho ou com o quanto eu te amei.
Sempre quis o melhor para ti e preparei os caminhos que deves percorrer. Tens conseguido fazê-lo na perfeição, já te tinha dito isto? Não te sintas triste, enojada ou impotente por me veres assim. Dá-me o teu coração, compreende-me e apoia-me apenas como o fiz contigo quando começaste a viver.
Da mesma maneira que eu te acompanhei no teu caminho e nas tuas escolhas, peço-te que o faças também agora comigo.
Dá-me amor e paciência, que te irei devolver gratidão e sorrisos com o imenso amor que tenho por ti."

Com Amor

O teu Velhote

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 11:35

link do post | Falem... | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

Sou sou...

Um dia desses, eu separo um tempinho e ponho em dia todos os choros que não tenho tido tempo de chorar.
(Carlos Drummond de Andrade)

 

 

 

Eu sou uma pessoa tolerante. Demais...tolero, aceito, compreendo, tudo e mais alguma coisa...juro! Quem me conhece sabe que é verdade. Agora, coisas que não tolero é injustiça e ingratidão. Isso não. Jamais!

Para mim pouco importa se eu gosto do azul e os outros gostam do amarelo! Sei aceitar com serenidade opiniões divergentes das minhas, sei passar por cima de situações duvidosas sem deixar de ser eu própria, não faço juízos de valor nem condeno à partida (pronto ok...nem sempre é assim)! Não sou propriamente uma santa mas aprendi a não exigir de mim, forças que eu não tenho, e se a minha própria vida já me dá tanto que fazer e que pensar, para quê desperdiçar a minha energia com problemas alheios?

 Aprendi a chorar, sem ter medo de parecer fraca, aprendi a viver de uma maneira minha, só minha, sem tentar encontrar a perfeição, apenas porque aceitei que ela não existe! Não existem pessoas perfeitas, nem relações perfeitas, e apesar de ter a noção que muitas vezes apenas vejo aquilo que quero ver, vivo bem assim, sem culpas, sem pesos na consciência e sem arrependimentos! Esta é a minha natureza, e as crenças que sempre me têm acompanhado, com toda a certeza não me irão abandonar com o passar dos anos. Viver é fácil, a “maltinha” é que tem a eterna mania de complicar tudo...ok ok...também tenho as minhas “pancas”, também eu não sou perfeita e tantas são as vezes em que complico (sou mulher e basta), aliás eu considero-me um ser cheio de imperfeições, mas aprendi a adaptar-me e com o tempo, fui preenchendo espaços vazios para a bagagem acumulada! Continua a ser assim...a guardar o que precisa ser guardado, e a limpar o armário quando se torna urgente fazê-lo!

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 12:28

link do post | Falem... | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2013

As coisas que eu descubro!

 

 

 

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 14:11

link do post | Falem... | favorito
|

Suspeito...no mínimo!

Por entre os vários blogs que sigo, existe um em particular ao qual dedico algum tempo a "espreitar" e a rir que nem uma desvairada com as coisa que o autor por lá escreve! É homosexual assumidíssimo e tem a particularidade de escrever "sem espinhas"...desta vez não resisto e vou publicar aqui uma frase que de tão simples e tão óbvia, provocou em mim uma gargalhada sonora! Aqui vai:

 

 

"Não é que eu seja uma putéfia, que não sou (deus sabe que não), mas quem já passou pelo deserto, tem de saber aproveitar todos os camelos!"

 

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 13:34

link do post | Falem... | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013

SEM PALAVRAS

 

 "O que era para ser unicamente uma atitude pessoal ganhou o mundo graças a uma turista do Arizona que registrou com a câmera de seu celular e postou no Facebook a imagem de um ser humano agindo com humanidade.
Estranho mundo esse nosso...
O que deveria ser corriqueiro casou espanto e admiração...
Foram mais de 400.000 compartilhamentos.

Tudo começou quando o Larry DePrimo um policial de Nova York de 25 anos fazia sua ronda normal pela 7º Avenida na altura da Rua 44...
DePrimo, observou sentado numa calçada um morador de rua que tremia de frio...
Sem ter com que se cobrir e descalço o homem tentava se aquecer mantendo-se encolhido e silencioso.
Diante da cena, o jovem policial se aproximou olhou, deu meia volta, entrou uma loja e com o dinheiro que carregava em seu bolso, comprou um par de meias térmicas e uma bota de inverno – gastou 75 dólares.
De volta à presença do morador de rua, DePrimo, lhe entregou as meias e as botas.
O homem, segundo DePrimo, deu um sorriso de orelha a orelha e lhe disse:
"Eu nunca tive um par de sapatos em toda a minha vida”.

No entanto, o gesto não se conclui na entrega do presente...
Percebendo que o morador de rua tinha dificuldade em se mover, o policial se agachou, colocou as meias, as botas, amarrou os cadarços e pergunto: ficou bom? A resposta foram dois olhos felizes, lagrimejados e um novo sorriso.
Ao se despedir, DePrimo perguntou se o homem queria um copo de café e algo para comer...
“Ele me olhou e cortesmente declinou a oferta. Disse que eu já havia feito muito por ele”.

Aqui deveria ser o fim da cena.
O pano cairia e todos iriam para casa...
Mas não foi.
Jennifer Foster, autora da foto, foi para casa abriu seu computador e postou em sua página a foto e escreveu o seguinte texto, dirigido ao Departamento de Policia de Nova York.
“Hoje, me deparei com a seguinte situação. Caminhava pela cidade e vi um homem sentado na rua com frio, sem cobertor e descalço. Aproximei-me e justamente quando ia falar com ele, surgiu por trás de mim um policial de seu departamento.O policial disse: ‘tenho umas botas tamanho 12 para você e umas meias. As botas servem para todo tipo de clima. Vamos colocar’?
Afastei-me e fiquei observando. O policial se abaixou, calçou as meias no homem, as botas e amarrou seus cadarços. Falou alguma coisa a mais que não entendi, levantou e falou, cuide-se.
Ele foi discreto, não fez aquilo para chamar a atenção, não esperou reconhecimento, apenas fez.
Se foi sem perceber que eu o olhava e que havia fotografado a cena. Pena, me faltou coragem para me aproximar, lhe estender a mão e dizer obrigado por me fazer crer que a policia que sonho é possível.
Bem, digam a ele isso por mim”.

Jennifer Foster.

Em poucas horas, o texto e a foto de Jennifer pipocaram por todo o território americano e por boa parte do mundo.
Larry DePrimo, soube por um colega que lhe telefonou para contar...
Quando voltou ao trabalho e se preparava para sair às ruas foi chamado por seus superiores, ouviu um elogio, recebeu abraços de seus companheiros e quando seu chefe lhe disse que o departamento iria lhe ressarcir o dinheiro gasto de seu próprio bolso, Larry recusou e disse: “Não senhor, obrigado. Com meu dinheiro, faço coisas nas quais acredito.”

 

Texto retirado do Blog “Um povo à rasca 1”

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 15:01

link do post | Falem... | favorito
|

Calma? Mas eu tou calma...

Definitivamente isto hoje não tá fácil! Ou porque “aqueles dias do mês” mexem por demais com as minhas hormonas, ou porque o tempo está uma bosta, ou porque certas merdas (vá-se lá saber porquê) hoje não me saem da cabeça, ou porque...valha-me Jesus cristo...sei lá eu porque raio me sinto assim hoje!

O “nervo” está à flor da pele e o pavio tá curtinho curtinho...ahhh se alguns soubessem, nem olhavam hoje p’ra mim, muito menos me dirigiam a palavra! Se me ausento por uns instantinhos, seja p’ra fumar ou p’ra cag****, o filha da pu**** do telefone toca e como se eu fosse a única alma a vaguear neste espaço, desatam aos berros a chamar por mim...nada de especial e nada com que eu não consiga lidar, mas por amor da santa, uma “gaja” de vez em quando gosta de ir à casa de banho e “curtir” aquele momento sem que do outro lado da porta a estejam a chamar e a dizer “olha o telefone que é p’ra ti!”, e qual é a novidade? Toda a gente sabe que quando este telefone toca é aqui para a babe!

Nunca tive a preocupação de poupar ninguém, nem espero que me poupem a mim, assim como não tapo os furos de quem quer que seja (ok! isto não é completamente verdade) nem fico aqui descontraída à espera que me tapem os furos a mim (ok! também não é completamente verdade) mas please, existem dias na vida duma mulher (que os homem jamais saberão dar valor) que mais vale deixarem-nos quietas no nosso canto com as nossas manias esquisitas! (e dito isto, vou até lá fora tentar fumar um cigarrito do princípio ao fim)

 

*hoje estou assim um niquinho para o fodida não estou?

 

Estou...:
publicado por Sem voltar atrás... às 11:39

link do post | Falem... | ver comentários (1) | favorito
|

.Eu vivo... Sinceramente eu vivo! Quem sou eu? Bem, isso já é pedir demais...

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Portas abertas...

. Vidas em suspenso...

. Manuel de sobrevivência p...

. Francamente cansada...

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. Em contagem decrescente.....

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. O MILAGRE DA VIDA - Parte...

. FILHOS DA MADRUGADA

. Momento zen do dia...

.Sinais do tempo...

. Junho 2017

. Maio 2017

. Janeiro 2017

. Abril 2016

. Fevereiro 2015

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

.Contagem